domingo, maio 30, 2010

Odê a Mãe Oxum

By Auricelia Oliveira

Mamãe Oxum, abre tuas vestes sobre mim
deixa respingar o brilho de tuas cores
Deixa penetrar o perfume de tuas flores
Mamãe Oxum, despeja tudo no meu Orí

Que meus caminhos sejam os rumos da Mãe
Que em cada ato eu lembre da perfeição
Que em cada segundo eu respire a inspiração
Sem esquecer das mãos de minha Oxum

Ah Oxum, canto meus cantos, minha energia
Banhada pelo sol reluzente de Pai Oxalá
Minha Mãe me deixe como a estrela que brilha
Ensina no meu entender o teu doce amar

Oh Oxum, Mãe da Prosperidade
A ti eu rogo, obedeço e reverencio
Tu és o orvalho da madrugada
A luz no meu peito ensolarada
O doce cantar do pássaro no ninho

Oh Oxum, Mãe das águas claras
Tua alegria muito me ilumina
Santa Clara, Mãe Iemanjá, Mãe de Misericordia
Toca-me o ventre, semente da vida

Que Oxum se manifeste em minhas mãos
Que a Deusa próspera abençoe o meu viver
Oh Mãe das cachoeiras reluzentes
Mostra-me Mãe como eu devo vencer

Que as suas pétalas de amor infinito
Permeie tudo e a todos ao meu redor
Sempre enaltecendo tua gloriosa presença
Oxum, senhora das filhas, mães e avós

Amada Mãe que sempre me acalanta
Oxum Mãe, Oxum Mulher
Dá-me um pouco Mãe dos teus encantos
Tuas mágicas, tua beleza, um punhadinho do que és

Oh Mãe abençoada no coração amada
Oxum de águas doces e belos lírios
Mergulha esta tua filha nas tuas cores
Deixa-me Mãe eu portar teus Erês, beija-flores
No ventre onde abrigarei um belo ninho.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

AmazingCounters.com
Overtons Marine Supply